sábado, 3 de setembro de 2011

Mestre, finalmente!

No dia 12 de agosto de 2011, foi a defesa do meu mestrado.


Banca:


Profª Drª Elaine Rabinovich (UCSAL). 
Profª Drª Andréa Hortélio Fernandes (UFBA).
Profª Drª Denise Maria Barreto Coutinho (Orientadora).
Profª Drª Ana Cecília de S. Bastos (Co-orientadora)


Segue o resumo da minha dissertação.

******************

SALES, Adalene Torres Barreto Sales. Transição para a maternidade em narrativas sobre aleitamento materno numa comunidade do Orkut.123p. 2011. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Psicologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.


RESUMO

Nos últimos anos, é visível uma mudança epistemo-metodológica nos estudos sobre desenvolvimento humano, que passou a ser visto como um processo inacabado, marcado por rupturas (instabilidade e descontinuidade). Essas rupturas implicam vivências afetivas conflituosas, seguidas por um período de transição, nos quais as pessoas constroem novos significados sobre si e sobre o mundo. Observa-se ainda como efeito um melhor ajuste ao contexto social, ao tempo em que devolvem o senso de continuidade de si e certa estabilidade. O nascimento de um filho é um desses eventos que deflagram um período de transição desenvolvimental. Na transição para a maternidade, a amamentação pode ser uma experiência que, por sua natureza afetiva intensa e conflituosa, engaja a nova mãe em um processo também intenso de ressignificação da transição de mulher para mãe. Assim, um estudo de caso descritivo, fundamentado pelo referencial teórico da Psicologia Cultural do Desenvolvimento de orientação semiótica, selecionou 81 tópicos do fórum da comunidade Pediatria Radical, do Orkut, cujo tema central é amamentação. O objetivo foi descrever e discutir o uso que mulheres dessa comunidade fazem do fórum, considerado aqui como recurso simbólico que as auxilia nesse processo de transição. Além dos tópicos, a experiência da autora desta dissertação também foi considerada. A análise dos diálogos da comunidade, à luz dessa experiência pessoal, caracteriza o fórum como um campo de intensa negociação entre significados muitas vezes contraditórios, no qual algumas mulheres constroem novos significados ou ressignificam experiências. Tais construções permitem melhor ajuste ao contexto social, ao tempo em que devolvem o senso de continuidade de si. Os resultados corroboram o que vem sendo produzido a respeito da utilização de recursos simbólicos em transições desenvolvimentais, pela Psicologia Cultural do Desenvolvimento e sugerem aportes de outras abordagens para compreender um fenômeno atual, complexo e multireferenciado como a produção de narrativas e novos arranjos subjetivos em ambientes virtuais.

Palavras-chave: Psicologia Cultural do Desenvolvimento. Transição desenvolvimental. Transição para a maternidade. Recursos simbólicos. Cibercultura. Amamentação.

Nenhum comentário: