terça-feira, 19 de abril de 2011

Oneness, Mariko Mori


A exposição dos trabalhos da artista japonesa Mariko Mori trata da relação íntima homem-máquina e, também, da tecnologização do mundo.
Wave Ufo é uma escultura gigante de fibra de vidro que lembra uma cápsula espacial. Ao entrar na “cápsula”, o visitante vê imagens e sons gerados por suas ondas cerebrais. Conectando processos fisiológicos e tecnologia para criar nova realidade, a artista alude à dissolução das fronteiras entre ser humano e máquinas.
A instalação Oneness é um círculo de seis alienígenas confeccionados em technogel que reage ao toque dos espectadores: olhos se acendem e se movem, e o coração pulsa. O trabalho simboliza a aceitação da alteridade, o desaparecimento das fronteiras entre eu e outro e entre nações.
Transcircle é um anel de nove pedras de vidro coloridas e brilhantes, lembrando monólitos pré-históricos, controladas interativamente. Mais uma vez, a artista tematiza a dissolução de limites: presente, passado e futuro se misturam na era das novas tecnologias de informação e comunicação.
Em 1991, a filósofa Donna Haraway escreveu o “Manifesto Ciborgue”, apontando uma das características da modernidade: a relação íntima entre seres humanos e máquinas. Na época, pensar em corpos híbridos de máquina e carne era ficção científica.
Hoje, a ciborguização (KUNZRU) é realidade. Acostumamo-nos ao uso da tecnologia para restaurar (prótese robóticas de pernas), para reconfigurar (silicone para modelar corpos) e para melhorar (tênis que aumentam a performance dos maratonistas).
A “mecanização e eletrificação do humano” e “a humanização e subjetivação da máquina” (TADEU) impõem a necessidade de pensarmos sobre (novos) processos de subjetivação.
A subjetividade pode ser entendida como “um molde para as experiências individuais” que condensa ou sedimenta “processos que podem ser biológicos, psíquicos, sociais, culturais, etc.” (MEZAN). Desse modo, modificações radicais produzidas no contexto sociocultural pelo avanço da tecnologia e a ubiqüidade das máquinas exigem saberes sobre esse sujeito que aparece nos consultórios, nas escolas, nas empresas, e povoa o mundo.

Evento: Mariko Mori - Oneness.
Data: até 03/04/2011.
Onde: CCBB Brasília
Endereço: SCES Trecho 2, conjunto 22.
Mais informações: (61) 3310 7081
Gratuito.

* Revista Psique 62. Coluna Panorama Cultural, por Adalene Sales.

Um comentário:

Isa Sara Rêgo disse...

Não acompanhei o trabalho da Mori, muito bom. Vou procurar registros na internet. O post é muito esclarecedor. Amei! beijos