terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Para quê um blog-diário de pesquisa

A idéia é registrar o cotidiano e algumas reflexões sobre o que estou lendo. Mas, estou vivendo uma coisa inédita na minha trajetória de mãe: férias escolares. Realmente, o tempo fica todo ocupado com o corre-corre com lazer e outras coisinhas.

Eu também decidi priorizar Bady porque esse ano vai ser de pura correria.

Mas, estou lendo. Lendo, fazendo anotações nas margens e rodapés para depois elaborar melhor.

Agora, acabo de ler o texto de Geertz (é impressionante notar que precisei de 2 dias para ler um texto tão pequeno. Tempo...tempo...). Vou registrar um texto que me lembrou um papo com meu irmão (Héber) sobre a questão das emoções como objeto de estudo das ciências humanas.



"Sem os padrões guias da cultura humana, a vida intelectual do homem não seria mais do que uma confusão barulhenta e estrondosa, como disse William James. O conhecimento no homem, ao contrário do que acontece com os símios, depende da existência de modelos simbólicos da realidade, objetivos e externos. Emocionalmente, a situação é a mesma. Sem o guia das imagens exteriorizadas, dos sentimentos falados no ritual, os mitos e a arte, não saberíamos, de fato, como sentir. Tal como o próprio cérebro anterior desenvolvido, as idéias e as emoções são artefatos culturais do homem." (Geertz, C., A transição para a humanidade, p. 6)

Um comentário:

Anônimo disse...

Genial post and this post helped me alot in my college assignement. Say thank you you for your information.